segunda-feira, 10 de junho de 2019

Presidente do Paraguai quer aumentar a cota de compras para brasileiros

Dois temas relacionados à Tríplice Fronteira ganharam destaque nesta sexta-feira (7) na imprensa internacional. O presidente paraguaio Mario Abdo Benítez disse que pretende aumentar a cota de compra de brasileiros em seu país, que hoje é de US$ 300 (aproximadamente R$ 1,2 mil).

O aumento da cota de compras no Paraguai é uma pauta antiga da população de Foz do Iguaçu e da região de fronteira entre os dois países. A intenção de seu governo, segundo Marito Abdo informou à imprensa, é trabalhar em um sistema de formalização e fortalecimento do turismo de compras. Elevar o valor da cota, na avaliação dele, seria uma forma de dinamizar a economia em Ciudad del Este, afetada pela crise no Brasil.

“Queremos avançar sobre um sistema de formalização e fortalecimento do turismo de compras”, disse o presidente, em agenda nesta sexta-feira (7) na cidade de Itauguá, no departamento Central do Paraguai.

“Aumentar a cota, aumentar o mínimo autorizado para exportar na área de turismo de compra, transformando em formal”, ressaltou ele, em referência aos moradores da região que acabam atuando na informalidade.

Marito informou que já conversa com o governo brasileiro sobre o aumento da cota de compras. Na avaliação dele, esta medida aliada ao processo de formalização, vai dinamizar o comércio em Ciudad de Este, que é “suscetível às crises” dos países vizinhos. Nos últimos meses, o movimento no centro comercial caiu aproximadamente 70% empurrado pela crise política no Brasil e a alta do dólar.

A perspectiva da Câmara de Comércio de Ciudad del Este é que nos próximos dias mais de três mil trabalhadores sejam demitidos, se a crise prosseguir. “Isso afetará muito Foz do Iguaçu porque uma boa parte desses funcionários são iguaçuenses”, disse o presidente Said Tajén, em entrevista à imprensa paraguaia na última semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário