terça-feira, 14 de maio de 2019

Laranjeiras do Sul - Vereador JUNIOR GURTAT apresenta MOÇÃO de REPÚDIO contra CORTE na VERBA das UNIVERSIDADES FEDERAIS

Plenário aprovou moção de repúdio ao bloqueio de verbas na educação
Na última sessão ordinária do Poder Legislativo de Laranjeiras do Sul, realizada na segunda-feira (13), foi aprovado por oito votos favoráveis e quatro contrários, um pedido de moção de repúdio apresentado pelo vereador Júnior Gurtat e subscrito por outros parlamentares. 

O documento é uma reação contrária ao recente bloqueio de R$ 7,3 bilhões na verba destinada à educação, anunciado no dia 30 de abril pelo Ministério da Educação e que deve afetar diretamente a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) do município.

Conforme Gurtat, embora o país atravesse uma crise financeira preocupante, cortar recursos de ensino e pesquisa está na contramão do desenvolvimento de qualquer país. Na justificativa o vereador apresentou dados referentes à UFFS para Laranjeiras do Sul. “A instituição dispõe hoje de 1.100 alunos matriculados em oito cursos de graduação e dois cursos de mestrado. O contingenciamento de recursos afetará Laranjeiras do Sul inclusive economicamente. Em 2017 a instituição movimentou R$ 28 milhões no município e em 2018 mais de 31 milhões de reais”, destacou Gurtat.

A justificativa trouxe dados referentes também ao ensino básico. Além do corte de R$ 5,7 bilhões inicialmente previstos para as universidades e institutos federais, conforme o texto da moção, houve bloqueio de R$ 1,6 bilhões no âmbito do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE, afetando itens como construção e manutenção de creches, transporte escolar e compra de livros. "Não se trata de ser contrário a determinado governo, mas favorável à educação, que junto a área da saúde são a base de um país", fundamentou o vereador Marcio.

Conforme o propositor, o próximo passo é enviar a moção ao Ministro da Educação e Cultura, ao presidente da Câmara Federal, ao Senado Federal, à Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e ao chefe do Executivo Federal, solidarizando à causa dos estudantes.

Foram favoráveis - Júnior Gurtat, João Aires, Valdivino de Oliveira, Ivaldonir Panatto, Ney Becker, Valmir Trindade-Sete, Alex Schroeder e Marcio dos Alexandre. 

Foram CONTRA - João Badotti , Anderson , Clarice Viola e Eva. 

O presidente Magrão, ausente devido a luto na família não votou, mas assinou o documento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário