segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Vereadores de Rolândia querem suspensão do salário de prefeito afastado

Vereadores de Rolândia, na região metropolitana de Londrina, querem a suspensão do salário do prefeito afastado Luiz Francisconi Neto (PSDB). Cinco vereadores estão se mobilizando e forçando pressão popular para alterar a lei orgânica do município, o que impediria Francisconi de receber o salário de R$ 20 mil estando afastado de suas funções.

O prefeito está afastado desde setembro de 2018, após determinação da Justiça. Ele teria recebido propina de, pelo menos, R$ 150 mil para favorecer uma empresa na licitação do aluguel de um barracão do antigo Instituto Brasileiro do Café (IBC). O Ministério Público do Paraná (MP-PR) também apura o envolvimento de empresários e ex-secretários municipais no esquema.

Conforme o vereador Alex Santana (PSD), existe a intenção de barrar o pagamento do prefeito, que mesmo afastado continua recebendo salário. Alex foi um dos que votou a favor da cassação do mandato de Francisconi. Seis vereadores votaram favoráveis, e quatro se abstiveram.

Para continuar recebendo os R$ 20 mil mensalmente, Francisconi entrou com um mandado de segurança, e garantiu o salário por meio de liminar, mesmo estando longe do cargo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário