terça-feira, 27 de novembro de 2018

Extinção do semiaberto, em Guarapuava, coloca de imediato 162 presos nas ruas

A partir desta quarta feira (28), com a inauguração da Penitenciária Estadual de Guarapuava – Unidade de Progressão (PEG-UP), às 14h30, 162 condenados ao regime semiaberto ganharão as ruas da cidade, com a utilização de tornozeleiras eletrônicas. É que o Centro de Regime Semiaberto, o CRAG, será extinto para dar lugar à nova modalidade prisional que passa por reformulação para abrigar 220 homens em regime fechado que irão trabalhar e estudar em tempo integral.

Com a nova unidade e mais outras 85 vagas geradas pela ampliação de número de condenados nas 120 celas existentes na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG) – que em vez de dois homens passou a ter três dividindo o mesmo espaço -, o total é de 305 vagas abertas no sistema prisional do município.

De acordo com o diretor da PIG, Renato Silvestri, em cada cubículo foram colocados mais um beliche e as celas foram reforçadas. Assim sendo, a PIG, que um dia já foi modelo nacional, passa a contar com capacidade para 325 internos. A ampliação foi uma parceria entre o Estado, o Conselho da Comunidade e a Vara de Execuções Penais (VEP).

FUNCIONAMENTO

Segundo o secretário especial da administração penitenciária, coronel Élio de Oliveira Manoel, na unidade de progressão será oferecido aos presos duas situações avaliadas como fundamentais para que eles se transformem em pessoas melhores: a educação e o trabalho.

Ao mesmo tempo em que esta mudança ocorre, o Departamento Penitenciário Estadual (Depen) oficializa, também, o Escritório Social e um Posto Avançado de Monitoração Eletrônica em Guarapuava, com o objetivo de atender aos usuários da tornozeleira eletrônica. Esses órgãos estão sediados nas instalações do antigo Fórum Desembargador Guarita Cartaxo, junto ao Patronato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário